Mostra Elas - Filmes dirigidos por mulheres

Mesas de debate

COLETIVOS E AÇÕES COLETIVAS MULHERES POR TRÁS DAS CÂMERAS POLÍTICAS DE FOMENTO NO AUDIOVISUAL

Coletivos e ações coletivas de mulheres no audiovisual

MESA III, 20 DE AGOSTO, 18H30, SALA DE ARTE DA UFBA

O empoderamento das mulheres é essencial não só para transformar a maneira como as personagens femininas são retratadas, mas também para aumentar a sua participação na realização de filmes. Recentemente, diversos coletivos de cineastas mulheres foram criados no Brasil. Juntas podemos mais? Qual o impacto desse movimento no audiovisual nacional? Qual o rumo desses coletivos?

 

sobre as convidadas

 

Camila camila
(Cine Trans Territorial)

Cineasta, lésbica, feminista e sócia da Mulher de Bigode Filmes e Produções. Desdobra-se na cena cinematográfica baiana como, realizadora, curadora e júri. Encontra no documentário uma janela para transpor as inquietudes do gênero, do corpo e seus entornos. Dirigiu o longa-metragem documentário ‘Olho’ Adentro’ – Povo Cigano’ (2013), juntamente com o Coletivo Gaiolas, o qual é uma das fundadoras; Co-dirigiu o curta-metragem ‘No seu giro, Corpo leve’ (2014), ambos premiados em Festivais baianos e nacionais. Destaque para Direção de ‘ANA’ (2015), curta-metragem documentário, que se debruça sobre questionamentos do corpo, identidade e gênero, premiado em festivais nacionais e Ibero-americanos. Atualmente dedica-se a coordenação do Cine Trans Territorial, projeto itinerante que visa oferecer Workshop em realização cinematográfica a comunidades LGBT do interior da Bahia.

Carol Rodrigues
(Mulheres Negras no Audiovisual Brasileiro)

Carol Rodrigues é formada em Ciências Sociais e em Audiovisual, no entanto, sua formação enquanto realizadora é fruto de sua atuação em movimentos sociais e políticos. Em 2014, foi contemplada pelo edital Curta-afirmativo para realizar o filme “A boneca e o silêncio”, que participou de diversos festivais nacionais e internacionais, tendo vencido prêmios de Melhor Curta-Metragem em São Paulo, Belo Horizonte, Portugal e na Polônia, além de Prêmio de Melhor direção na Índia. Carol integra a equipe da web série Empoderadas e é, também, a responsável pelo site Mulheres Negras no Audiovisual Brasileiro, no qual faz um mapeamento das profissionais negras que atuam em nosso país.

Dea Ferraz
(Mulheres no Audiovisual Pernambuco – MAPE)

Dea Ferraz, realizadora pernambucana, atua na área do audiovisual há mais de 15 anos e tem na linguagem documental seu campo central de pesquisa. Com longas, médias e curtas em seu currículo, atualmente circula por festivais com Câmara de Espelhos e Modo de Produção, seus mais recentes filmes. Integrante do MAPE – Movimento Mulheres no Audiovisual PE – desde a sua formação, com muitas companheiras, trabalha e luta por um cinema e uma sociedade feminista.

Samantha Brasil
(Coletivo Elviras e Cineclube Delas)

Samantha Brasil é graduada em Direito e em Ciências Sociais, pesquisadora e crítica de cinema, com mestrado em Sociologia e Antropologia (UFRJ). Curadora do Cineclube Delas, no Tempo Glauber, que tem enfoque no cinema realizado por mulheres. Cofundadora das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema. Integrante do Podcast Feito por Elas que visa debater e divulgar o cinema de diretoras, além de colaborar regularmente escrevendo sobre cinema no Delirium Nerd.

Design por Voulta