Mostra Elas - Filmes dirigidos por mulheres

Programação

Faça download do PDF para ver a programação completa

 

Saladerte Cinema da UFBA
Av. Reitor Miguel Calmon, s/n, PAC
Vale do Canela, Salvador, Bahia

Valor dos ingressos: R$4 (inteira) | R$2 (meia).
Para as mesas de debates, a entrada é gratuita, sujeita a lotação do espaço.

 

Curadoria Mostra Elas

Todo processo de seleção é normalmente uma tarefa árdua, ainda mais quando se trata de valores subjetivos relacionados à criação audiovisual. Muitos filmes foram inscritos na primeira edição da Mostra Elas, o que nos gerou um grande entusiasmo. O nosso desejo sempre foi trazer para Salvador uma mostra capaz de criar espaços possíveis de reflexão sobre o cinema nacional feito por mulheres.

Os trinta filmes selecionados para a primeira Mostra Elas exprimem olhares contemporâneos de mulheres em relação a importantes questões de gênero, sexuais, políticas e étnico-raciais. São longas e curtas- metragens realizados em diferentes partes do país, em condições distintas, que retratam muito bem a criatividade artística e a diversidade cultural brasileira.

Esperamos que a relação do público com os filmes selecionados levante questionamentos, reconstrua corporalidades, resgate memórias e refaça paisagens afetivas, em um exercício fundamental de valorização das diferenças.

Luciana Lemos e Emanuella Leite
Curadoras

 

Curadoria
mostra lugar de mulher
é no cinema

A Mostra Lugar de Mulher é no Cinema teve sua primeira edição em abril de 2017, em Salvador, Bahia. Os 50 curtas nacionais exibidos fizeram parte de duas sessões intituladas “Mostra Selecionada” e “Mostra Convidada”: a primeira foi realizada por uma curadoria composta por Jamile Coelho, Daiane Rosário e Camila Camila, com coordenação de Amanda Aouad; a segunda por curtas escolhidos pelas coordenadoras do evento: Hilda Lopes Pontes, Lilih Curi e Moara Rocha. A linha curatorial da Mostra tem a proposta de exibir filmes dirigidos e/ou protagonizados por mulheres, contemplando a diversidade das temáticas, abordagens e gêneros, sem deixar de lado a qualidade fílmica das obras, além de – através da programação – fomentar discussões, rodas de conversa, bate-papos que exponham todo o tipo de violência e intolerância contra a mulher. Através dos filmes e das atividades paralelas, a Mostra problematiza e diz não ao machismo, ao sexismo, ao racismo, à lgbtfobia, a violência contra a mulher e todas formas de opressão que urgem por telas e espaços de desconstrução cultural e social.

Design por Voulta